3 de maio de 2010

Silêncio


Eu poderia falar tantas coisas.
Falar das histórias que há pouco ouvi, de gente que adoece e perde a vida em um trabalho insano. De gente que, por um pouquinho de poder, vira capataz de gente. E de um sistema que rouba as vidas e as almas à tão baixo custo: um salário ou uma comissão. Mas estas histórias, embora tenham me marcado, já foram contadas pela jornalista.(Estarão postadas em breve no site: www.bancariospe.org.br)
Eu poderia falar tantas coisas.
Falar de minha mocinha e meu menininho: a vontade de ser gente grande, as descobertas de cada um.
Falar que, agora, também estou tentando manter atualizado o blog da Biblioteca Popular do Coque, onde há muitas histórias, sempre, pra contar.(www.bpcoque.wordpress.com)
Eu poderia falar tantas coisas.
Mas calei quase um mês inteiro.
E não tenho ânsias de falar.
Paira sobre mim um silêncio imenso.
Um deserto.
Uma catedral vazia...
Então,
deixem-me quieta,
com o meu silêncio.

0 comentários:

 

Palavras-pontes Design by Insight © 2009