9 de julho de 2013

Esta culpa...


O silêncio de igrejas vazias,
com seu Cristo crucificado,
o murmúrio de rezas das velhas tias
e o pecado pecado pecado...

Nosso Senhor banhado em sangue
e o menino Jesus iluminado
os longos sermões dos padres
e o pecado pecado pecado...

Na parede da sala de jantar
o quadro de Jesus Sagrado
coração à mostra e olhos que nos julgam
o pecado pecado pecado...

Na parede da sala de aula
o retrato da santa, imaculado,
a menina morta pra salvar a mãe
do pecado pecado pecado...

E a criança cresceu, entre culpas
Sentença definida, delito demarcado -
de antes mesmo de nascer, antes mesmo de ser gente:
o pecado, pecado, pecado...

Já adulta, absorveu a si própria
Tentou ser livre e dona de seu próprio fado
Eis que a culpa lhe retorna, desta vez mais densa,
pois que aliada da morte, não mais do pecado

E a culpa lhe chega banhada em lembranças
do poeta doente, em teimosias abandonado
a quem não pôde ajudar
a quem não pôde salvar
do redemoinho da vida pelo qual foi sugado.



Para o poeta Samuca Santos, que nos deixou em 06 de junho de 2013
Leia mais...
 

Palavras-pontes Design by Insight © 2009