Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2007

Poema desenterrado

Estou suspensa sobre um abismo de fogo
não posso olhar o céu não posso olhar o chão
Estou suspensa sobre a boca do inferno
Tenho sangue nos olhos e nas mãos

Pobreza tem cor

Algumas perguntinhas para você, de classe média, que diz que racismo não existe no Brasil:
- Na escola particular de seu filho, quantos negros estudam?
- E na faculdade onde você se formou, quantos havia de cor preta?
- Nos bancos onde você guarda ou já guardou seu dinheiro, quantos gerentes dessa etnia?
- E nos restaurantes que você frequenta, eles sentam à mesa, junto com os clientes? Ou estão na cozinha, a preparar o peixe e lavar a louça onde você comeu?

A descoberta da leitura

Ela ainda tateia as letras.
Cada um daqueles sinaizinhos é uma mágica, uma descoberta.
Ela junta o quebra-cabeça. Tropeça nas palavras. Se irrita. Recomeça.