15 de setembro de 2009

Tragada pelas horas


O tempo nos talha,
atropela,
atrapalha.

trabalho trabalho trabalho
trabalho trabalho trabalho

durante estes dias de silêncio,
meus dedos viram teclas,
autômatos,
e emparedaram as palavras vivas em meu peito.

O tempo virou relógio:
seus ponteiros eram flechas
apontados para o que era verbo em mim

e os dias passaram como avalanche,
fui tragada por uma rotina de letras murchas.

Estou de volta, finalmente.
Tenho, novamente, as rédeas de meu tempo.

PS: Minha pequena Anaís agora também tem blog.
Acessem: meussegredosanais.blogspot.com
Leia mais...
 

Palavras-pontes Design by Insight © 2009