1 de junho de 2007

Primeiros passos

Estou reaprendendo a escrever.
Permitam confessar: um dia já soube fazê-lo. E achava que era hábil no que fazia...
Como pode, então, a palavra murchar dentro da gente?...
Talvez apenas durma e espere a necessidade do grito.
Peço-lhes que sejam compreensivos, como a gente costuma ser com uma criança que apenas engatinha. Ou um carro de auto-escola que transita a 30 km/h.
Para começar, devo dizer que entitulei meu blog "palavras-pontes" e depois me arrependi.
Ponte??? Como, se mal sei caminhar?
Triste prepotência... resquícios dos tempos em que escrevia...
Mas não vou mudá-lo. Até porque o homem que amo, que me levou a criar este blog e me cobra diariamente alguma tentativa, fez esta arte sobre as águas que aí estão, no cabeçalho. Então, fiquem as águas... tentarei não morrer afogada.

2 comentários:

Jaqueline Revorêdo disse...

Por favor não faca isso!
Já me basta a Virginia Woolf.

Magna Santos disse...

Ah, se eu tivesse vindo aqui há uns três meses atrás, teríamos comemorado o aniversário de Palavras-pontes. Fica para o ano que vem, quem sabe em casa nova.
Beijos.
Magna
Obs.:e essa criança que apenas engatinha, hein?

 

Palavras-pontes Design by Insight © 2009