13 de outubro de 2010

O rumo de meus sonhos

Não é para ti que falo.
É para mim mesma, talvez.

Para ti,
o resultado de uma eleição nada altera no correr dos dias e das horas.
Farás os mesmos poemas,
frequentarás os mesmos bares,
continuarás em teu mesmo trabalho,
a ler o jornal todas as manhãs e a revista Veja aos domingos.

Para mim,
o resultado talvez não altere o correr dos dias e das horas,
mas pode mudar o rumo de meus sonhos.

Pode significar ter de dar adeus ao Plano Nacional do Livro e da Leitura,
agentes de leitura nas periferias,
apoio para as bibliotecas comunitárias,
lei para criação de bibliotecas nas escolas...

Pode significar ver os meninos do Coque tendo que sair da escola, porque já não há bolsa-família e é preciso vender bombons...

Pode significar ter que ver muita gente desistir do sonho de ver os filhos na faculdade.

Pode significar um freio brusco na esperança!!!

Por isso, talvez você tenha razão.
Eu discuto a eleição como questão de vida ou morte.
Por que,
para você,
é apenas uma eleição.
Para mim, é o rumo de meus sonhos...

DILMA - 13: por que ainda há muito a fazer!!!...

5 comentários:

Magna Santos disse...

É isto mesmo, Fabiana. Que mais dizer? Vamos em frente.
Beijos.
Magna

Sulamita Esteliam disse...

Tu o disseste.
E o Universo há de responder à nossa esperança e luta, não aos nossos medos.
Xêro.

Gerusa Leal disse...

Esperando apenas que ela não mude os rumos de uma abordagem sensata e não demagógica às questões do aborto e das políticas de enfrentamento à discriminação homossexual, pois isso seria querer tapar o sol com uma peneira apenas em busca de votos, o meu também é de Dilma.

Belo poema, moça.

Fabiana, está complicado para mim confirmar agora, estou com minha mãe, por conta de uma trombose, necessitando acompanhamento constante, ainda não sabemos, mas a previsão é de pelo menos cerca de duas semanas de repouso quase absoluto e com supervisão permantente, o que alcancaria o 22 de outubro. Se for possível, quando chegar mais perto, te contato. De antemão agradeço o convite e se não for possível desta vez, será um prazer estar presente em um outro momento.

Dúvidas: Biblioteca Popular do Coque: endereço, pontos de referência, como se chega.

Poemas: alguma restrição quanto a tema, linguagem, qual a faixa etária da platéia, qual o horário? Mais ou menos quantos poemas por poeta?

Abraço

Dimas Lins disse...

Fabiana,

Andamos em lidas medievais
Com ameaças de fogueiras em praça pública
Gente acendendo o fogo,
Outra gente queimando
Enquanto engulo a fumaça,
O fumo vai entrando.

Abraços,

Dimas Lins

Josias de Paula Jr. disse...

Batata! Para mim se dá o mesmo: em cada eleição os sonhos estão em disputa. Eu, por exemplo, acredito na universidade pública e sei o que seria uma derrota de Dilma. Mas não vai acontecer, a despeito de toda baixaria e sordidez (o cabra faz uma tomografia por causa de uma bolinha de papel... Crápula!), nós vamos vencer.

 

Palavras-pontes Design by Insight © 2009