22 de agosto de 2007

Tari se vai


Rita vai embora. Mais uma das minhas que se vão... Como Mariângela. Como Anamaria. A próxima, qual será? Que dom é esse, tão terrível, de ver meus amigos caminharem longe?...
Mensagens eletrônicas não tem cheiro, não sorriem nem choram. Mensagens eletrônicas não dançam ciranda no Pátio de São Pedro. Nem sobem as ladeiras de Olinda...
As lembranças sim, é verdade. E é verdade também que mensagens eletrônicas, nossas cartas modernas, fazem vivas as lembranças. Mas eu queria mais...
Não queria conversar com Anamaria e Mariângela. Queria passear com elas, falar bobagens, rir, dançar...
Em breve, terei de Rita esta mesma sensação - lembrança que me chega por e-mail.
Desta vez, Tari vai primeiro. Fica Bifa. E o tempo suspenso entre elas...

1 comentários:

macadam disse...

Ir é bom. Ruim é ficar. Eu senti bem isso no avião indo pra Cuba. Via pela janelinha os amigos no terraço. O avião começou a dar a volta pra taxear e eu vi Carlinhos se distanciando do grupo - que eu ia perdendo de vista - e ir pra o lugar onde eu ainda podia ver. E ele nem sabia que eu estava vendo tudo isso. Foi um "milagre". Eu estava morrendo de medo e de tristeza e fui. Ir é bom.

 

Palavras-pontes Design by Insight © 2009