7 de julho de 2010

Rasgos


Um rasgo
no céu
risco
no papel

e as estrelas cadentes singram o ar
e estrelas decadentes sangram no altar

poemas são acrobacias de palavras deserdadas!

(PS: Colegas da blogosfera, eu recomendo para vocês uma passagem pelo Interpoética. Está de cara nova e ainda mais convidativo aos apreciadores dos desarranjos das palavras)

1 comentários:

Paula Laranjeira disse...

Meus olhos terminaram a leitura. mas minha cabeça ainda esta nela. Poucas palavras, mas signicativamente grande. Abraços

 

Palavras-pontes Design by Insight © 2009