26 de junho de 2012

A florzinha de meu jardim


Há dez anos,
uma alegria grande fez cócegas em minha alma.
Minha semente brotou:
agitada,
ramos que procuram o sol.
Cresceu apressada,
driblando quedas,
quebrando dentes,
treinando em trelas a fantasia.
Deitou suas ramas e fez-se logo em arvoredo:
menina quase moça,
que não quer mais boneca
não quer mais brinquedo.
Mas que será, para sempre, a florzinha de meu jardim.

1 comentários:

Magna Santos disse...

Ah, meu Deus, que coisa mais linda! E esta mesma florzinha toda sorridente consegue contagiar a todos os que recebe em sua casa, quase fazendo chorar poetas.
Parabéns! Muitas alegrias e venturas pela frente.
Beijão bem grandão.
Magna

 

Palavras-pontes Design by Insight © 2009